CONTADORES DE HISTÓRIA EM AÇÃO (20/03/10)

No nosso primeiro dia de curso “CONTADORES DE HISTÓRIAS EM AÇÃO” trabalhamos com o texto: CONTAR HISTORIAS PARA ENCANTAR E FAZER “ARTE”: DESAFIANDO O IMAGINÁRIO DO EDUCADOR
Aí vai um trechinho do texto que foi graciosamente tratado pela Profª JUJU com os educadores participantes.

Era uma vez um planejamento de uma professora
A arte de contar histórias requer, como você já deve ter percebido,
caro (a) leitor (a), a capacidade imaginativa, criadora e também poções mágicas
de inventividade. Por isso, nós como escritores deste texto resolvemos brincar um
pouquinho de “fada madrinha” e … PIRLIM PIM PIM !!! Aí vai um trecho do diário
que pegamos de uma professora para provocar inspiração a vocês.

Era uma vez… Contar histórias, é realmente um momento de encantamento, de fantasia
e entrega. Contudo, para que esse momento seja perfeitamente mágico, é importante que o contador de histórias siga algumas orientações na hora de realizar seu planejamento.

Falando sobre o planejamento do educador para a contação de histórias, a Profª JUJU cantou uma música para que o contador já inicie sua história com as crianças em um clima muito agradável. Ela cantou esse jinglee para aquecer a hora do conto: “Para ouvir o som do mosquitinho, e as batidas do meu coraçãozinho, pego a chavinha, fecho a boquinha, humm, humm, humm, humm, humm, humm, humm, humm, humm”.
Propusemos então, que os educadores criassem seus próprios jingless de sensibilização da garotada que vai ouvir histórias. O grupo de educadores deu asas à imaginação e vejam só que jinglees interessantes foram elaborados. Os educadores da União Cristã Feminina, da Casa da Criança de Sousas e da Casa Maria de Nazaré capricharam na letra e música. Vejam só!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *