TCEES – 2º Encontro – Curso Contadores de Histórias em Ação

 

tigre-contadores-de-historias
Olá queridos contadores de histórias.
Em mais um encontro repleto de muito bate papo e troca de informações, pudemos avançar mais um pouco no conteúdo proposto para o curso Contadores de Histórias em Ação desse ano. Como não poderia ser diferente, abrimos nosso 2 encontro com um delicioso cafezinho, nos abastecendo para as atividades que estariam por vir.
O diretor da TCEES Perry Krassner abriu nosso curso dando informações sobre o Projeto de Leitura na Praça, evento que encerrará nossos encontros e renderá aos participantes oportunidades de praticar o que aprenderam de uma maneira linda e envolvente. Definimos as praças que receberão nossa visita e nos organizamos para dividir-nos em todos os lugares.
A primeira atividade do dia foi a leitura da história divertidíssima “Quem soltou o pum?”, dos autores de Blandina Franco e Jose Carlos Lollo . Para que todos pudessem sentir um pouco de como seria o curso, essa história foi contada de forma participativa, o que rendeu muita risada e descontração
O primeiro tema a ser apresentado e discutido foi “Nível de desenvolvimento psicológico da criança” com uma visão voltada a escolha do livro infantil correto para leitura a partir do nível de cada criança, respeitando sua faixa etária, características e necessidades. Abordamos nesse momento a importância da leitura precoce, desde bebê, com livros especiais, para manipulação, banho e mordidas, iniciando assim o contato com o objeto ‘livro’ e dessa forma criando na criança o interesse e a familiaridade com ele. Conforme vai crescendo, o interesse vai mudando. De livros manipuláveis para histórias com animais, com ilustrações grandes, coloridas, chamativas, textos curtos e objetivos. Indicamos aos participantes alguns títulos que podem ser aproveitados nessas idades, buscando sempre um sentido para sua leitura. Ao apresentar as faixas etárias surgiu alguns assuntos paralelos pertinentes ao tema, como o surgimento de sentimento como medo a partir de um conto, reflexões sobre filmes infantis da Disney, o trabalho com temas mais complexos como sexualidade, morte, violência, entre outros. O grupo como da última vez participou ativamente das discussões e acrescentou brilhantemente exemplos relacionados a proposta. Nossas conversas renderam tanto que acabamos estourando o tempo….
Embasados no conto da Sherazade, destacando a forma encantadora com que contou suas histórias ao rei por tanto tempo, buscando sua própria sobrevivência, demos continuidade ao próximo tema, enfatizando agora as técnicas possíveis de contação de histórias, que podem ser utilizadas por diversas faixas etárias e que fazem a diferença na prática. O grupo se atentou e relacionou com suas próprias vivencias, enriquecendo a apresentação e o conteúdo. Abriu-se um leque de novas possibilidades, o que nos fez refletir sobre o quão diferencial na vida dessas crianças pode ser a proposta de momentos como esses, regados a fantasia e ludicidade.
Recarregamos as energias com uma pausa regada a lanchinho natural e brownie, que fez a alegria de todos. Ao retornar já propomos a primeira atividade prática: separamos os participantes em 5 grupos, em que cada um deveria se organizar, planejar e apresentar 5 das técnicas ensinadas, que foram: dramatização com pintura facial, história participativa, roda de objetos, palitoches e história com objetos. Com um tempo reduzido, os grupos se juntaram e começaram a trabalhar. E mesmo com tão pouco tempo, arrasaram nas apresentações. É fácil perceber nesses momentos o quanto esses educadores se empenham em vencer seus próprios medos (vergonha, medo de estar em público) para conseguir cumprir a tarefa. Foi demais!
De forma a presenteá-los e dar a eles recursos para uma autoavaliação, gravei cada grupo e montei um vídeo. Confira no link abaixo:
O último assunto a ser explorado foi a “A literatura como ferramente da promoção social e iniciação ao desenvolvimento da consciência politica de jovens ingressantes na vida eleitoral”, com a palestrante Vanessa de Souza, que conduziu o grupo a compreender que política não tem relação somente com partidos políticos, mas também e principalmente com o ser político, agir politicamente, e em como trabalhar com essa reflexão na vida das crianças desde a educação infantil. Vanessa deu como exemplo um belíssimo conto, clássico e tradicional, que evidencia bem o ser politico: A menina que vendia fósforos. Foi inspirador!
Para o próximo encontro muitas surpresas são esperadas. Como lição de casa, os participantes terão que aplicar uma das técnicas ensinadas em suas instituições, com seus alunos, e de alguma forma (podendo ser por foto, vídeo ou atividades) mostrar aos demais, dividindo com todos suas experiencias, Não vemos a hora da criatividade de cada um se destacar. Boa sorte a todos.
Lembrando que essas apresentações serão norteadoras para as atividades do Projeto Leitura na Praça. Por isso contamos com a dedicação e apoio de todos, para que juntos possamos obter sucesso.
Obrigada a todos pelas avaliações do primeiro encontro. Ficamos felizes com a devolutiva de vocês, o que só nos torna mais sedentos por novas informações para passar  vocês.

Próximo Encontro dia 19/09/2015.

Até mais.
Texto de:
Danieli Grandin Barbosa
Palestrante do curso Contador

 Galeria de Imagens do Encontro:

p1260057 p1260088 p1260095 p1260098 p1260102 p1260108 p1260110 p1260112 p1260115 p1260119

 

6 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *